terça-feira

Como você pode melhorar sua auto-estima

Sua auto-estima é essencial para ter um bom bem-estar emocional, então, para ficar bem, não hesite em melhorá-la.



Auto-estima é um conceito que é muito falado, mas sobre o qual pouco se sabe. A maneira como nos concentramos no negativo, em nossas dificuldades ou fraquezas, interfere negativamente na avaliação e percepção que temos de nós mesmos.





Sobre como ele influencia em nossas vidas auto-estima desenvolvemos e como podemos melhorá-lo é a chave para enfrentar as adversidades e melhorar a nossa situação em todas as áreas em torno de nós.



O que é auto-estima?



é a avaliação, avaliação, sentimentos, pensamentos e percepções que temos sobre nós mesmos. A auto-estima influencia a atitude que adotamos em relação à vida. Ele nos guia em direção aos nossos objetivos e nos ajuda a destacar nossas virtudes deixando de lado nossas deficiências.



Como nossa auto-estima é formada?



Em primeiro lugar, é importante saber como a auto-estima se desenvolve. Desde que nascemos, nossa ligação com o mundo ao nosso redor implica uma adaptação cognitiva, emocional e social. Aprendemos a nos valorizar e a nos tratar de acordo com a forma como eles nos valorizam e nos tratam. As respostas que recebemos de nossos cuidadores mais próximos são fundamentais quando se trata de criar uma imagem de nós mesmos.



O comportamento tem uma base educacional, que nos ajuda a entender como devemos agir em determinadas situações e saber o que é certo e o que é ruim



Durante a puberdade e a adolescência, é gerada uma necessidade de aprovação social para identificar quem devemos abordar, quem não devemos e como devemos agir para evitar ser rejeitado. Essa necessidade é mantida durante a vida adulta, sendo essencial no campo do trabalho e dos casais.



À medida que experimentamos situações, desenvolvemos uma capacidade adaptativa na qual nossas capacidades e valores estão implícitos. Ou seja, nossas experiências influenciam a confiança que temos sobre nós mesmos.



Como a auto-estima influencia nossa saúde?



Muitos problemas que aparecem em nossas vidas têm como principal ou principal causa um déficit ou uma redução na auto-estima. Distúrbios como depressão, ansiedade e distúrbios de comportamento, problemas com estresse ou drogas podem se desenvolver em pessoas com baixa auto-estima.



Muitas pessoas têm dificuldade em identificar os sintomas que indicam que sua auto-estima é afetada e está prejudicando suas vidas.



Portanto, é importante identificar e reconhecer esses sinais que indicam que temos baixa auto-estima:



1. Atribução intrínseca e extrínseca: tendência a atribuir conquistas a causas além do nosso controle e falhas em causas internas.



2. Insegurança ou medo de rejeição: não expressam o que sentimos ou pensamos por medo de que os outros rejeitem, medem nosso comportamento para gostar dos outros, se sentem constantemente avaliados pelo nosso ambiente, prestem atenção ao valor dos outros e destacar nossas dificuldades.



3. Dificuldade em tomar decisões: desmotivação, medo de cometer erros, falta de alegria depois de alcançar conquistas, falta de iniciativa, etc., leva a não se sentir capaz de tomar decisões por nós mesmos e deixar-se levar pelo que eles querem ou outros nos impõem.



Nossa saúde emocional e geral pode ser muito afetada se tivermos baixa autoestima.



Sentir-se insatisfeito com nós mesmos produz desajustes internos e externos. A maneira como nos comportamos determina as conquistas que vamos alcançar. Uma pessoa que não é capaz de alcançar objetivos, tenderá a não começar ou deixá-los pela metade.



Se isso não for um remédio, os problemas subjacentes podem prejudicar nossa saúde emocional (sintomas de infelicidade, depressão, ansiedade) ou a saúde física (problemas cardiovasculares, problemas respiratórios, dores de cabeça, etc.).



Como podemos melhorar nossa autoestima?



Antes de começarmos, devemos identificar o que acontece conosco e por que temos tão pouca consideração por nós mesmos.



Pouco a pouco, seguindo essas dicas e adicionando-as ao nosso dia a dia podemos aumentar nossa autoestima.



1. Comece a se tratar com respeito e a amar você: todos nós falhamos, sempre aprendemos erros. Permita-se falhar e, acima de tudo, permita-se estar errado quando precisar. Não se despreze por não fazer as coisas como os outros esperam.



2. Afaste-se de pensamentos negativos: Nossa atitude tem uma influência decisiva na nossa capacidade de fazer as coisas. Tente pouco a pouco mudar seus pensamentos negativos como "Eu não vou conseguir", "Eu não vou entender", "Eu vou entender errado", por pensamentos positivos como "eu vou tentar", " Vou acertar "," eu vou pegar ".



3. Estabeleça metas realistas e de curto prazo: faça uma hierarquia das coisas que queremos alcançar. Comece passo a passo, começando com objetivos que sejam fáceis de alcançar e que não envolvam altos níveis de frustração. Não importa não conseguir o que você propõe para o primeiro, dos erros podemos obter respostas alternativas. É uma boa maneira de se adaptar a situações que podem ser um pouco mais complicadas.



las personas con baja autoestima tienden a compararse y fijarse en lo que los demás tienen Pessoas com baixa auto-estima tendem a se comparar e olhar para o que os outros têm



4. Recompense-se: Não importa o resultado, o importante é tentar. Portanto, sempre temos que nos recompensar quando damos mais um passo do que esperávamos. Além disso, é importante ter tempo de lazer para realizar atividades que nos confortam e nos fazem felizes. Se há algo em que você é bom, não hesite em praticá-lo regularmente.



5. Autocrítica, mas de forma construtiva: ninguém gosta de críticas, mas todos nós devemos aprender a aceitá-las. A melhor maneira de fazer isso é fazer uma autocrítica que não seja uma ofensa para nós, mas uma lição para melhorar. Não dê razões para culpar qualquer situação, dê motivos para usar suas habilidades para melhorá-la.



6. Evite comparações: As pessoas com baixa auto-estima tendem a comparar e olhar para o que os outros têm e o que não. Aceite-se e comece a ver as coisas boas que você tem e as virtudes que o caracterizam. Não há pior juiz que nós mesmos.



7. Não se castigue mais: O que acontece com o seu valor? Esqueceu-se? Estamos acostumados a ser enganados pelos erros que cometemos e a não aplaudir os sucessos que alcançamos. No final do dia, valorize o que aconteceu, o que você conseguiu, os erros que você cometeu e como você pode melhorar para não repeti-los.



Não permita que outros decidam sua atitude e como sua vida deve ser. Você é o motor da mudança, ponha essas dicas em prática pouco a pouco e veja se percebe melhorias na percepção que tem sobre si mesmo.

Share this